51 3349.6800 - sulmodulos@sulmodulos.com.br

Material de Construção — 7 dicas para não errar na compra

material de construção loja

Ter cuidado com a compra de materiais de construção é tão importante quanto selecionar mão de obra adequada para as obras. O processo — que envolve desde a escolha dos elementos estruturais até as peças de acabamento — deve ser feito em diferentes etapas para que tudo saia como o planejado.

E você? Também quer acesso aos melhores produtos do mercado? Então, acompanhe o nosso artigo com 7 dicas para não errar na compra!

1. Pesquise em diferentes lojas

Apesar de saberem da existência de diversas lojas de materiais de construção, muitos profissionais escolhem apenas uma representante, por conveniência. Isso nem sempre é bom, já que limita as opções e não traz uma base para a comparação de preços e qualidade dos produtos.

Sempre que possível, dedique um tempo em pesquisas para avaliar diferentes lojas. Verifique o tipo de material que a empresa oferece e se ela trabalha com uma boa variedade de marcas. Durante o contato, solicite informações sobre as formas de pagamento, cobrança de frete e prazos de entrega. Esse último ponto é essencial para quem quer se programar e evitar o atraso em obras.

2. Verifique a procedência dos materiais

Você deve ter percebido que a maioria das lojas são multimarcas, certo? Por esse motivo, é importante olhar também a procedência dos materiais de construção comercializados no local. Você pode questionar isso aos vendedores ou conferir o nome do fornecedor na descrição do produto.

Com o nome das empresas fornecedoras em mãos, faça uma pesquisa sobre o histórico e tempo de mercado de cada uma. Na internet, é possível encontrar avaliações de outros consumidores para basear sua opinião. Munido de todas essas informações, você saberá em quem confiar para atender às demandas da obra e cumprir o cronograma.material de construção obra

3. Avalie o custo-benefício de cada aquisição

Ofertas relâmpago e descontos irresistíveis em materiais de construção podem deixar qualquer orçamento mais atrativo. No entanto, é preciso ter cuidado para que essas oportunidades não se transformem em prejuízo. Muitas vezes, as lojas reduzem somente os preços de produtos que estão em ponta de estoque.

Nesses casos, é preciso atenção redobrada para se certificar de que o negócio realmente valerá a pena. Para isso, confira se a quantidade disponível pertence ao mesmo lote — diferentes lotes podem apresentar variações na tonalidade, formato e outras características que, futuramente, ficarão visíveis na obra.

Outro cuidado a ser tomado é com os produtos considerados fora de linha. Peças de cerâmica, azulejos e louças sanitárias são exemplos de itens que saem de linha com frequência e que, por esse motivo, trazem preços atrativos ao consumidor. Antes de investir nessa opção, considere o risco de não encontrar os mesmos modelos para uma futura reposição/substituição.

4. Faça uma lista de compra de materiais de construção

Como em qualquer ocasião de compra, é importante listar todos os insumos, equipamentos e ferramentas que pretende adquirir antes de ir à loja. Isso garante que nada será esquecido e permite que você faça o planejamento adequado da estocagem de materiais no canteiro.

No caso dos itens utilizados no acabamento da obra, a exemplo dos revestimentos, vale considerar o uso e estilo dos ambientes da construção. Afinal, existem peças com características específicas e que são desenvolvidas especialmente para cada área ou superfície.lista material de construção

5. Calcule a quantidade necessária de cada produto

Com a lista de materiais e o projeto de construção/reforma em mãos, calcule a quantidade de cada item para evitar o desperdício de produtos. Vale comprar entre 5% e 10% a mais do material necessário, a fim de prevenir possíveis problemas ocorridos na execução — quebra ou defeito nas peças.

Para não errar na quantidade, analise as medidas da planta de cada ambiente e verifique se a loja tem o suficiente para aplicar na obra. Detalhes, como as medidas dos próprios produtos devem estar especificados na ficha técnica, mas você pode solicitar isso aos vendedores. Veja as orientações para a aquisição de itens básicos:

Cimento e areia

Confira o prazo de validade do cimento na embalagem. Também evite comprá-lo com muita antecedência, já que perde a qualidade e empedra ao ficar guardado por longos períodos. A areia costuma ser vendida por metro cúbico, mas jamais compre esse material se ele estiver úmido.

Tijolos e blocos

Os blocos de concreto e tijolos cerâmicos têm medidas bem específicas. Portanto, não esqueça de exigi-las no momento da compra para obter o produto certo na sua obra.

Dispositivos elétricos

Fusíveis, disjuntores, cabos e interruptores devem sempre informar a tensão — 110 ou 220 V — a que se destinam. As partes condutoras de energia elétrica não devem conter material ferroso — a presença pode ser testada por meio de ímã. O ideal é que sejam de cobre ou liga de cobre.

Material hidráulico

Confira se as conexões adquiridas têm a mesma espessura das tubulações utilizadas na obra. Além disso, tome cuidado com o valor das metragens — algumas lojas mostram o preço do metro, mas comercializam apenas barras inteiras.prédio material de construção

6. Programe a compra conforme o cronograma da obra

Acompanhe o cronograma da obra para prever o momento certo de comprar os materiais. Peças de revestimento, por exemplo, podem ser encomendadas com antecedência e ter suas entregas agendadas para diferentes fases da obra.

Desse modo, você consegue otimizar o espaço no canteiro, evitar a perda de produtos por conta da armazenagem e obter tudo no tempo adequado. Quem deixa para comprar de última hora corre o risco de não encontrar a quantidade suficiente de material para concluir os trabalhos.

7. Confira os produtos no momento da entrega

Uma boa gestão de obras exige o acompanhamento de cada processo, do início ao fim. Nesse sentido, não deixe de conferir os produtos no ato da entrega. Analise as quantidades e valores, observe se as caixas trazem o mesmo número de lote e, se achar necessário, abra as embalagens para fazer uma checagem geral.

Se observar qualquer irregularidade, não aceite o produto e nem assine o recibo. Em vez disso, registre o problema no verso da nota fiscal e depois entre em contato com a loja. Caso a empresa não venha a solucionar o seu problema, o próximo passo é recorrer ao órgão de defesa do consumidor.

Esse cuidado no final da compra é crucial para que você garanta seus direitos. Entre as opções permitidas, estão a substituição do produto, restituição do valor pago, abatimento proporcional do preço ou complementação de peso ou medida.

E agora? Acha que é possível ter uma experiência de compra de materiais de construção mais positiva? Compartilhe o post nas suas redes sociais e leve essas dicas a outras pessoas!

Curta nossa Página no Facebook e fique por dentro das novidades!